Impressora 3D reproduz partes do corpo humano

A alta tecnologia das impressoras em 3D pode ajudar não somente arquitetos e designers, como também os médicos. Este tipo de impressão  já ocorreu duas vezes de maneira eficaz na medicina!

Como no caso da mulher que teve parte do crânio substituído por um implante em 3D e o britânico que teve parte da face recuperada por uma impressão.

Segundo a revista Science Translational Medicine, há três novos casos de bebês recém nascidos que corriam sério risco de vida por ter traqueobroncomalácia, que até então era incurável e bloqueava as vias aéreas do bebê. Foram utilizadas impressões em 3D para substituir a parte do corpo que os bebês precisavam para respirar, mas não se espante, não há papeis nem tinta iguais as utilizadas na sua impressora.

O material utilizado para a produção da parte do corpo que os bebês precisavam é o policaprolactona, que é um material que vai sustentar as vias de respiração da criança até que ela desenvolva a sua por completo. Com o tempo este material se dissolve sem causar dano algum ao paciente.

A utilização da impressora para casos médicos ainda não é aprovada, porém estas foram apenas exceções devido a situação de emergência dos casos e tiveram sucesso, sendo a única solução para o problema em questão.

Deixe seu comentário